Quando os cuidadores vão conhecer a família de origem

Quando os cuidadores forem conhecer a família de origem devem lembrar-se de que esta é provavelmente uma das piores alturas das suas vidas. Perder uma criança, mesmo que por um tempo determinado, não é uma coisa fácil e deixa sentimentos de raiva, vazio e tristeza.

• Peça para conhecer a família de origem o mais cedo possível. Isso ajudará os pais a saber que tem boas intenções;

• Tenha compaixão e saiba ser paciente. Oiça os pais sem os julgar e explique que está ali para ajudar toda a família e não só a criança;

• Prepare-se para o facto de os pais poderem estar zangados e responda de forma tranquila;

• Garanta-lhes que vai tomar conta da criança e de que não lhe fará mal;

• Saiba que os pais se podem sentir ameaçados pela família de acolhimento, não diga coisas como que vai salvar a criança e não os faça pensar que precisa do dinheiro e que é por isso que acolhe (eles podem ter ouvido histórias e ter medo);

• Faça perguntas aos pais sobre a criança (as descritas em cima, por exemplo), aprenda quais os seus desenhos animados preferidos, que gostam de almoçar, etc.

• Não minta aos pais biológicos e não faça falsas promessas à criança.

• Peça sugestões aos pais sobre os cuidados a ter com a criança, valorizando o conhecimento único e insubstituível que estes têm sobre o seu filho.

I am text block. Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

I am text block. Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

I am text block. Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.